Memórias Paroquiais do 16 DE MAYO DE 1758

INTRODUÇÃO :

Um aviso de 18 de Janeiro de 1758 do Secretário de Estado dos Negócios do Reino, Marquês de Pombal, fazia remeter, através dos principais prelados, e para todos os párocos do reino, os interrogatórios sobre as paróquias e povoações.

Desse Inquérito fez parte um questionário muito completo, que se dividia em três partes : descrição geral da freguesia, descrição da serra e descrição do rio (estas duas últimas partes só seriam preenchidas no caso de haver serra ou rio, o que não é o caso da freguesia de Covão do Lobo), para além da questão dos estragos provocados pelo terramoto de 1 de Novembro de 1755.

A partir das respostas recebidas, elaboraram-se as chamadas « Memórias Paroquiais ».

 

INQUÉRITO :

I – O que se procura saber desta terra é o seguinte :

Venha tudo escrito em letra legível e sem breves

J. M. J.(1)

[…] o que respondo a respeito a esta Freguezia do Covam do Lobo hé o seguinte.

1. Em que província fica, a que bispado, comarca, termo e freguesia pertence?
Ao primeiro interogatorio respondo que esta Freguezia fica na Provincia da Beyra Litoral hé du Bispado de Coimbra e hé Comarca(2) da villa de Esgueira ; en metade da Freguezia hé do termo da Villa de Vagos e noutra parte hé da villa e termo da villa de Serens […]

2. Se é d’el-Rei, ou de donatário, e quem o é ao presente?
Ao segundo respondo que esta Freguezia hé de dois. Donatario a saber a parte do Covam do Lobo que hé termo de Vagos hé do Excellentissimo Conde de Aveyros(3) e a outra que hé da villa de Serens(4) hé Realteza.

3. Quantos vizinhos tem, e o número de pessoas?
Ao terceiro respondo que há nesta Freguezia duzentos e trinta e tres fogos e as pessoas sam outo sentos e quatro.

4. Se está situada em campina, vale, ou monte e que povoações se descobrem dela, e quanto distam?
Ao quarto respondo que a mayor parte desta Freguezia está situada em campina e della se descobre alguma parte da Freguezia de Covoes que [dista] dista pouco menos de meia legoa.

5. Se tem termo seu, que lugares, ou aldeias compreende, como se chamam, e quantos vizinhos tem?
Ao quinto respondo que a parte do Covam do Lobo pertence ao termo de Vagos e noutra parte tem termo a villa […] de Serens.

6. Se a Paróquia está fora do lugar, ou entro dele, e quantos lugares, ou aldeias tem a freguesia, e todos pelos seus nomes?
Ao sexto respondo que a Paroquia está alguma couza fora […] Covao do Lobo que tem outenta e outo fogos, Fonte do Rey que tem vinte fogos, Angiam que tem vinte e quatro fogos, Parada que tem dezouto fogos todos estes pertencem ao termo de Vagos. Pardeiros que tem quinze fogos, Mezas que tem vinte e hum fogos, villa de Serens que tem quarenta e quatro fogos estes pertencem a Malta.

7. Qual é o seu orago, quantos altares tem, e de que santos, quantas naves tem; se tem Irmandades, quantas e de que santos?
Ao setimo respondo hé o Salvador meu orago tem dois Altares collaterais o da parte direita tem Nossa Senhora do Rozário Santa Luzia e Santa Anna, o da parte esquerda tem o Senhor Ressuscitado S. Sebastiam e Santo Antonio e tem so a Irmandade das Almas.

8. Se o Pároco é cura, vigário, ou reitor, ou prior, ou abade, e de que apresentação é, e que renda tem?
Ao outavo respondo que o Parocho hé cura e aprezenta o vigario de Mira e tem de congrua outo mil reis […].

9. Se tem beneficiados, quantos, e que renda tem, e quem os apresenta?
Ao nono, decimo um, decimo dois, decimo nada ha que responder.

10.Se tem conventos, e de que religiosos, ou religiosas, e quem são os seus padroeiros?

11.Se tem hospital, quem o administra e que renda tem?

12. Se tem casa de Misericórdia, e qual foi a sua origem, e que renda tem; e o que houver de notável em qualquer destas coisas?

13. Se tem algumas ermidas, e de que santos, e se estão dentro ou fora do lugar, e a quem pertencem?
Ao decimo terceiro respondo que tem a Ermida de Santa Catharina que ha imagem muito milagroza é em vinte e sinco de Novembro que no dia da mesma santa concorre muita gente. Também na capella do Santissimo Salvamento dentro do Covam do Lobo ha huma Imagem do Senhor Jezus que tem e faz […] Millagres.

14. Se acode a elas romagem, sempre, ou em alguns dias do ano, e quais são estes?
Ao decimo quarto respondo que todos os Annos no dia da Ascenssao dia em que se festeja o orago que hé o Salvador concorre muita gente de romagem ao mesmo orago.

15. Quais são os frutos da terra que os moradores recolhem com maior abundância?
Ao decimo quinto respondo que os Frutos da terra que os moradores recolhem em mayor abundancia hé milho.

16. Se tem juiz ordinário, etc., câmara, ou se está sujeita ao governo das justiças de outra terra, e qual é esta?
Ao decimo sexto respondo que na villa de Serens ha juiz ordinario sem estar subjeito a mais justiça alguma. Só a parte do Covam do Lobo está sujeita a Camara de Vagos.

17. Se é couto, cabeça de concelho, honra ou behetria?
Ao decimo septimo decimo outavo decimo nono vigesimo nada ha que responder.

18. Se há memória de que florescessem, ou dela saíssem, alguns homens insignes por virtudes, letras ou armas?

19. Se tem feira, e em que dias, e quanto dura, se é franca ou cativa?

20. Se tem correio, e em que dias da semana chega, e parte; e, se o não tem, de que correio se serve, e quanto dista a terra aonde ele chega?

21. Quanto dista da cidade capital do bispado, e quanto de Lisboa, capital do Reino?
Ao vigessimo primeiro respondo que dista da cidade de Coimbra seis Legoas ; e da de Lisboa quarenta.

22. Se tem algum privilégio, antiguidades, ou outras coisas dignas de memória?

23. Se há na terra, ou perto dela alguma fonte, ou lagoa célebre, e se as suas águas tem alguma especial virtude?

24. Se for porto de mar, descreva-se o sitio que tem por arte ou por natureza, as embarcações que o frequentam e que pode admitir?

25. Se a terra for murada, diga-se a qualidade dos seus muros; se for praça de armas, descreva-se a sua fortificação. Se há nela, ou no seu distrito algum castelo, ou torre antiga, e em que estado se acha ao presente?

26. Se padeceu alguma ruína no terramoto de 1755, e em quê, e se está reparada?

27. E tudo o mais que houver digno de memória, de que não faça menção o presente interrogatório.

Aos mais nam tenho que responder excepto no vigecimo sexto a que respondo que nam houve pella bondade de Deos nesta Freguezia no terramoto de mil e sete e sentos e sincoenta e sinco ruina de mayor ponderassam que necessite de reparo. Esta hé toda a verdade que posso informar e dizer.

Rezidencia do Covam do Lobo 16 de Mayo de 1758
Antonio Antunes de Almeyda

 

(1) : Jesus Maria José
(2) : Com a elevação de Aveiro a cidade e a sua passagem à categoria de terra da Coroa em 1758, após o confisco aos duques implicados no atentado contra D. José I, desapareceram os antigos privilégios do ducado, podendo Aveiro ser cabeça de comarca e transferindo-se então a hegemonia de Esgueira para aquela cidade.
Comarca = Circunscrição judiciária sob a alçada de um juiz de direito.
(3) : Os Marqueses de Távora, o Duque de Aveiro e familiares próximos, acusados da organização da tentativa de regicídio que sofreu o Rei D. José I a 3 de Setembro de 1758, foram executados ou colocados na prisão a 12 de Janeiro de 1759. Os títulos de duque de Aveiro e marquês de Távora ficaram extintos para sempre e confiscado de todos os bens.
(4) : Actual Santa Catarina

  

 

search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close